with Nenhum comentário

VIVA SOLANO TRINDADE !
Poeta Pernambucano nascido em 24 de julho de 1908, Solano cantava a liberdade. Nesta semana em várias cidades do País seu nome e seus poemas serão recitados como sempre foram, cheios de fé e esperança. Cem anos de Solano Trindade, negro que soube muito bem falar da luta dos negros no Brasil e na África:
“Quando pararei de amar com intensidade?
Quando deixarei de me prender aos seres e às coisas?
Quando me livrarei de mim ? do que sou, do que quero, do que penso?
Quando deixarei de prantear?
No dia em que eu deixar de ser eu
No dia em que eu perder a consciência do mundo que idealizei…..
Neste dia,
Eu sorrirei sem saber do que sorrio.”
(do livro “cantares ao meu povo”, ed. brasiliense).
-0-
Até domingo publicaremos outros poemas de Solano.
Sumario.

Deixe uma resposta