Desordens do Progresso

with Nenhum comentário
E Agora poeta?
Temos um amigo poeta que tem pensado o que fazer, diante da ameaça de ser removido do seu ofício de “medidor do tempo”, no aeroporto de Caravelas. Querem(quem?) desativar o aeroporto de Caravelas, pelos motivos que não sabemos ainda.
O Aeroporto de Caravelas é um pequeno aeroporto que serve o município baiano de Caravelas. O Aeroporto de Caravelas foi construído há mais de seis décadas, pelo Governo brasileiro em acordo com os americanos, com o objetivo de atuar como base aérea militar das forças aliadas durante a Segunda Guerra Mundial. A estratégia foi situar o aeroporto a meio caminho da faixa litorânea entre os estados do Rio Grande do Sul e do Maranhão e assim, Caravelas foi a cidade escolhida. Conserva a arquitetura militar da época, identificada por paredes espessas e arcos.Apesar de pequeno, é muito bem cuidado. Fica a cerca de 20km da costa. Não existem vôos comerciais, apenas aviões militares e particulares pousam ali.
No final do ano de 2007, o aeroporto foi interditado pelo Ministério da Aeronáutica devido às más condições na pista e agora a Aeronáutica decidiu fechá-lo definitivamente. A cidade, seus moradores já se manifestaram contra tal decisão; os seus antigos funcionários serão transferidos.
Para Caravelas, o aeroporto é um patrimônio cultural importante, de relevância histórica para a região e o estado. Temos os relatos dos moradores antigos, das cidades vizinhas que sempre contam os casos de viagens de “teco-teco” usando o aeroporto de Caravelas, de Belmonte, em escalas alegres de dias claros.
Nosso amigo poeta, oficial da meteorologia está olhando o tempo, a se perguntar o que fazer para a história não morrer….
Texto VioladeBolso.
Fonte: Wikipédia.

Deixe uma resposta