DESORDENS DO PROGRESSO

with Nenhum comentário

Eunápolis

Eis Eunápolis, uma cidade do interior da Bahia que sonha em ser grande. Com os problemas de toda cidade brasileira, como a falta de saneamento e um ordenamento urbano que valorize a natureza e o seu cidadão, Eunápolis vai caminhando não sabemos pra onde. A cidade já teve visitantes ilustres: Luiz Gonzaga fez show em praça pública; Roberto Carlos cantou para umas centenas de pessoas; Baiano e os novos Caetanos andaram descalços pelas ruas do centro; Valdick Soriano quase não canta porque bebeu demais; Raul Seixas, mesmo chapado cantou suas canções meteóricas; Reginaldo Rossi, para cantar bebeu muito uísque, fez show primeiro para um público seleto de ricos da cidade, depois muito doido foi ao estádio terminar a sua embriaguez. Vieram outros artistas muitos bons a se apresentar na cidade. Tempo em que ela era ainda povoado, o maior do mundo, titulo criado pelos políticos locais para agradar alguns e causar inveja a outros.

Na década de 1970 – com a criação do trecho da BR 101 que liga Teixeira de Freitas a Itabuna a região foi invadida pelos madeireiros capixabas que arrasaram com a mata atlântica. Eunápolis recebeu a maioria desses cidadãos desbravadores.

Atualmente, com novas motivações desenvolvimentistas, a cidade foi novamente invadida pelos capixabas , no rastro da linha de produção da Veracel Celulose e a geração de oportunidades residuais que a empresa cria. Oportunidades e ilusões formam um mesmo abismo, próprios do capitalismo e de um desenvolvimento cruel que implica em eleger alguns e descartar a maioria dos cidadãos.

Eunápolis está no centro desse furacão e lutaremos pra sobrevivermos. Tão logo abaixe a poeira veremos o que sobrou da cidade.

Deixe uma resposta