Fórum Social Mundial

with Nenhum comentário

Assim como Tácio Pimenta, eu também diria que o Fórum…
———————————————————

FSM 2009, eu fui!
Postado por Tácio Pimenta

Se algum, ou a maioria ou a totalidade de vocês, raros leitores, quando ouvem falar em Fórum Social Mundial só conseguem visualizar um branquelo, correndo peladão, com um baseado na mão e uma placa dizendo “I LOVE ANGELINA JOLIE” na outra, entre em pânico: Você não é tão preconceituoso, reacionário e alienado quanto pensou que era!

Estive no FSM 2009, em Belém, de 27/01 a 01/02. Cheguei aqui cheio de preconceitos, mas também cheio de expectativas (inclusive a de acabar com meus preconceitos). E hoje, poucos dias depois do fim dessa grande woodstock, com o saldo de muitas dores musculares, ressacas morais e nenhum tostão no bolso, constato que realmente o inferno está cheio de boas intenções.

Putaria Social Mundial

Não serei tão puritano de questionar severamente uma das minhas maiores motivações de vir ao Fórum. Sim, eu acredito na importância da sacanagem e da promiscuidade em eventos que, como este, visam promover interação e integração nos mais diversos níveis entre tantas pessoas das mais diferentes etnias, ideologias e credos. Eu acredito que “um outro mundo é possível” (como diz o slogan do fórum), e que para isso muitas hipocrisias e dogmas devem cair, inclusive no que se refere a sagrada trindade sexo, drogas e rock n’ roll.

Mas acredito também que o perigo iminente da total descrença neste evento, mora em não saber lidar com isso de forma mais aberta e assumida (para os organizadores que tentam maquiar o que o Fórum vem se tornando); mais “politicamente pensada” e responsável (para os participantes que simplesmente “chutam o balde” e perdem o respeito pelas pessoas e o lugar que os recebem).

Fórum Sectarista Mundial

Não vou tocar no quesito “(des)organização” – posto que é algo sobre o que quase todos que participaram devem ter suas próprias opiniões hostis a respeito. Acho mais importante falar sobre outro fator que eu achei tão gritante quanto incoerente: um evento dito SOCIAL promover tantos atos de exclusão, segregação, privilégios e centralização.

Ato I – Foram montados dois palcos enormes na UFRA (universidade onde ficava o camping da juventude [leia-se woodstock] com cerca de 20 mil pessoas) onde boa parte das programações culturais e confraternizações espontâneas rolavam solta… O detalhe: só podia entrar nesse espaço quem tivesse pagado R$ 15 pela maldita pulseirinha do acampamento. A pergunta: porque não fizeram essas programações culturais em um local onde os outros participantes do fórum e o restante da população também pudessem participar?

Ato II – Presenciei, no ônibus circular gratuito que levava os participantes da UFRA até a UFPA, o motorista negar a entrada de um senhor negro, pobre e deficiente físico no ônibus – que estava lá vendendo água para nossos queridos gringos. O detalhe: a justificativa do motorista foi receber ordens de não levar quem não estivesse com o crachá. Nem eu, nem a maioria dos passageiros estavamos usando o crachá. A pergunta: o Fórum só serve para os ricos debaterem sobre os pobres? Será que o tio que vende água fede tanto quanto algum dos bichos-grilos franceses que estavam lá há dias sem tomar banho a ponto de nao poder entrar em um onibus gratuito?

Ato III e último – Como essa porra desse post está ficando tão grande a ponto de me deixar com a sensação de estar falando sozinho, vou direto a pergunta: Qual a utilidade de um evento desse porte, que foi feito na Amazônia com o propósito de aprofundar os debates ecológicos nessa região, não conseguir sair de seus próprios muros? De que vale tantas manifestações, e faixas, e gritos de guerra, e palavras de ordem se tudo isso não é levado para as ruas e para a sociedade que mais precisa se conscientizar?

Considerações Finais Mundiais

O Fórum foi divertidíssimo, apesar das chuvas que fizeram a semana voar… Conheci bastante pessoas interessantes e reencontrei bastante pessoas queridas. Me orgulho de não ter perdido meu tempo debatendo com pessoas cheias de palavras de ordem mas sem nenhum senso prático, de não ter pagado R$10 pra nenhum índio tirar foto comigo e de ter conseguido burlar todas as tentativas de sectarização desse Fórum (leia-se: dormi no alojamento que eu quis, fui a programação cultural que quis e entrei com bebidas e abridores de garrafas onde eu quis).

Viva a putaria! Viva o social! Viva o mundial! Mas, acima de tudo, viva a coerência entre o que se fala e o que se faz!

Tenho dito.
Tácio Pimenta.

——————
link do Tácio: http://c-do-b.blogspot.com/

Deixe uma resposta