seo agency

Memória do Poeta

with Nenhum comentário

Canção de Exílio
(José Paulo Paes)

Um dia segui viagem
Sem olhar sobre o meu ombro.

Não vi terras de passagem
Não vi glórias nem escombros.

Guardei no fundo da mala
Um raminho de alecrim.

Apaguei a luz da sala
que ainda brilhava por mim.

Fechei a porta da rua
a chave joguei no mar.

Andei tanto nesta rua
que já não sei mais voltar.

* O poeta José Paulo Paes, paulista, faleceu em 1998. Aprendemos a amar a sua poesia e o seu jeito amigo de ser. Poucos sabem que ele estudou a obra poética – dentre tantas obras literárias que estudou – de Sosígenes Costa, poeta Belmontense, do sul da Bahia.
José Paulo Paes fez lindos poemas para/sobre o mundo infanto-juveni
l.

Deixe uma resposta