Poesia no Livro

with Nenhum comentário

Esse Cordel de Tarcísio

Amigo Poeta paraibano, Tarcísio Formiga é cordelista e repentista. Adotou Eunápolis, no extremo sul da Bahia como a sua cidade, olha que ele nasceu no sertão da Paraíba!
É daqueles contadores de “causos” dos diversos brasis e um incentivador dos jovens – dos mais adultos também – para a arte que liberta e abre o mundo.
Entre uma memória e outra, veio como o vento ligeiro uns versinhos curiosos do alegre poeta:

ZÉ DA PENHA*

Zé da penha era boêmio,
perdido por cabaré,
poeta nas horas vagas,
Nas horas vagas quem não é?

Vivedor da madrugada,
Não dispensava a caninha,
Uma mulher ao seu lado,
Entre as dezenas que tinha.

Mas…coração é coração
E o de Zé se apaixonou
Pela dona da Pensão
Recanto do Amor.

E foi tamanha a paixão
Que um dia, no cabaré,
Bebeu com cachaça e tudo
O retrato da mulher.

*Livro “Passos da minha caminhada” pela editora Liberato, 2006.

Deixe uma resposta