No Corredor do Pacatá

with Nenhum comentário

É Coisa de poeta navegar na contramão

No corredor cultural do Pacatá, em Porto Seguro, uma movimentação diferente chama a atenção de quem passa na noite de domingo, 05 de julho. Era a inauguração do Ponto de Cultura da Associação Estela Chaves, no Espaço Macunaíma. Parece não mas é novidade ações dessa natureza em Porto Seguro, ilha, muralha do turismo mercadológico onde tudo e todos viram alegoria e penduricalhos para o mercado do setor.
É coisa de poeta navegar na contra mão, remar contra a maré.
Mas sempre foi assim na luta por arte e cultura neste país, com dificuldades, com bravura e muita resistência!
Na abertura do Ponto de Cultura da Associação Cultural Estela Chaves, Serjão o seu coordenador, não se aquieta, na recepção aos convidados, mulheres, crianças e jovens.
Vem os meninos e meninas da flauta do baianão; vem a Banda Xangu; vem o Viola de Bolso de Eunápolis, vem as Baianas queridas da melhor idade. Entre uma música e outra, uma fala, um encontro, um abraço, alguém puxa aplausos de alegria.
Nem parece que é em Porto Seguro, outro mundo.
É coisa de poeta, lutar com seu poema, ainda que o mundo diga não.

Deixe uma resposta