Yo-ho-ho, e uma garrafa de rum!

with Nenhum comentário

É cada vez mais clara a necessidade de mudança de paradigmas…
Viva a liberdade!

Não adianta tentar combater a pirataria. Ela simplesmente existe e é cada vez mais fácil copiar as coisas. Muitas gravadoras e saudosistas do antiquado modelo de exploração de royalties chiam, mas os piratas têm cada vez mais espaço.

Recentemente o mundo parou diante do equivocado e controverso julgamento do Pirate Bay (um dos maiores (senão o maior) sites de Torrent do mundo), no qual “os quatro cofundadores (…) foram considerados culpados por facilitar a violação de direitos autorais no dia 17 de abril. A sentença determinou um ano de prisão, mais o pagamento de US$ 3,6 milhões para companhias de entretenimento –que incluem Sony Music Entertainment, Warner Bros, EMI e Columbia Pictures.”(fonte).

Mesmo com toda essa turbulência e constantes ameaças dos grandes grupos, o Partido Pirata Sueco (sim, eles têm um partido político organizado!) conseguiu duas vagas no Parlamento Europeu… Não me parece que foi uma derrota para os Piratas, não é mesmo?

Ainda hoje, li uma matéria interessante dizendo que “tentar deter a pirataria pode ser mais caro do que ignorá-la“, o que sempre me pareceu um tanto óbvio. Os tempos mudaram! O modelo econômico de exploração sócio-cultural também precisa mudar. Quem ainda é inocente ao ponto de não saber que as gravadoras ganham MUITO mais com a venda de CDs / DVDs que os próprios artistas….???

O que também vai mudando aos poucos é a nossa concepção de bom e mau. Aos poucos os piratas passam a ser os “mocinhos”, enquanto as grandes gravadoras se configuram cada vez mais como os “vilões” da história…

Deixe uma resposta