Guaratinga resiste

with Nenhum comentário


Feira de Guaratinga


Eis ao fundo a pedra de Guaratinga


Suas ruas

Guaratinga
Em meio a mais uma comemoração de aniversário, Guaratinga no extremo sul baiano, é daquelas cidades que parece que parou no tempo. Essa ilusão tem razão de ser e merece reflexão. Primeiro porque a cidade foi ano a ano, eleição a eleição, dilapidada. O patrimônio público serviu de escada para coronéis, enquanto as gerações se viram sem alternativas. Em seguida, o patrimônio natural tem sido saqueada diuturnamente pela exploração de granito. Sua paisagem deve mudar em poucos anos, quando as suas montanhas de pedra deixarão de existir, em nome do lucro. A cidade só perde. A sua história e a sua memória a cada dia sendo soterrada.
Na festa, poucos se preocupam em fazer uma conversa sobre o futuro de Guaratinga.
Onde estão seus filhos?

Deixe uma resposta