ÍNDIO EM LUTA

with Nenhum comentário


PATAXÓ EM LUTA
Rendemos aqui a nossa homenagem às guerreiras Pataxó do extremo sul da Bahia e por extensão ás guerreiras do povo Tupinambá e Hã Hã Hae nas regiões de Buerarema, Ilhéus e pau Brasil, respectivamente. São onze anos dos acontecimentos em Coroa Vermelha por ocasião das celebrações dos 500 anos e da grande e histórica Conferência Indígena, no município de Cabrália. Diante de tanta pressão do mundo moderno e das políticas de desenvolvimento que tenta engolir os saberes tradicionais e as culturas dos povos indígenas, torna-se fundamental que estes povos mantenham-se articulados politicamente e fortalecidos em sua memória histórica, desde os fatos que marcaram as diferentes formas de resistência antigamente até os acontecimentos de abril do ano 2000, chegando aos dias de hoje, em que o estado brasileiro ainda não tem a firmeza nem a consciência que somente com a regularização e entrega dos territórios indígenas, este País terá a paz necessária.
Assim é que os Pataxó se vêem emaranhados por inúmeros interesses que fogem à sua compreensão inicial, a saber: projetos e programas de assistência, medidas compensatórias e mecanismos que os enquadram e obrigam a restringir o seu modo de vida em seu próprio território, em nome de uma política desenvolvimentista voltada para a lógica do mercado capitalista, as empresas e os latifúndios que operam no extremo sul da Bahia.
Vendo isso e pressentindo a ameaça, é que os Pataxó lutam e resistem, vencendo o medo e fortalecendo o olhar pro futuro.

Deixe uma resposta