POESIA DA TERNURA

with Nenhum comentário

A APRENDIZAGEM  AMARGA –

(Thiago de Mello)

Chega um dia em que o dia se termina

Antes que a noite caia inteiramente

Chega um dia em que a mão,  já no caminho,

De repente s esquece do seu gesto.

Chega um dia em que  a lenha já não chega

Para acender o fogo da lareira.

Chega um dia em que o amor, que era infinito,

De repente se acaba, de repente.

Força é saber amar doce e constante

Com o encanto de rosa alta na haste,

Para que o amor ferido não se acabe

Na eternidade amarga de um instante.

*Do livro “Faz Escuro mas eu canto”, – Thiago de Mello/ Ed. Civilização Brasileira,1985.

Deixe uma resposta