EXTREMO SUL É TERRITÓRIO CULTURAL

with Nenhum comentário

NA PALMA DO CIDADÃO É PROJETO DE AÇÕES CULTURAIS FORMATIVAS –

Concebido para ser um projeto de articulação político-cultural, o projeto Na Palma do Cidadão, tem como eixo 05 Encontros Temáticos que alia discussão sobre políticas culturais, expressões de grupos tradicionais de cultura; espetáculos de teatro e música, além de Oficinas de artes. Distribuído em 17 cidades do extremo sul o projeto pretende alcançar povoados do interior onde as atividades culturais são menos freqüentes ou nem existem, através das oficinas e vivencias culturais, em que os jovens participantes possam expressar suas emoções e anseios diante dos atuais desafios da região extremo sul da Bahia e do mundo em que vivem.

O projeto Na Palma do Cidadão é coordenado pelo Viola de Bolso Arte e Memória Cultural  e pelo Movimento cultural Arte Manha de Caravelas,  patrocinado pelo Fundo de Cultura da Bahia, no valor de R$ 300 mil reais em três parcelas e faz parte do programa “Territórios Culturais” criado pela Superintendência de Desenvolvimento cultural da Bahia- Sudecult/BA em 2009, para apoiar 26 projetos dos respectivos territórios de identidade, na Bahia.  Somente agora que os recursos foram liberados.

Nesta sexta, 06 de maio, a coordenação do projeto se reúne em Caravelas para reformular a agenda das atividades e começar a divulgação regional do projeto e suas principais ações.

EXTREMO SUL TEM DOIS PROJETOS

A Associação Cultural Capoeira Raça, com sede em Eunápolis e coordenada por Wilson Bittencourt, também foi contemplada com os recursos do projeto “Territórios Culturais”, numa decisão inédita da Secretaria Estadual de Cultura – Secult/BA de aprovar dois projetos em um mesmo território.

Deixe uma resposta