Para a Secult Bahia, 2013 só começa em junho

with Nenhum comentário

SAMSUNG DIGITAL CAMERA

 

Deve haver explicação claro, para que a Secult Bahia  tenha lançado tantos editais – já em dezembro de 2012 – e os projetos somente  tem prazos para se iniciar em junho de 2013, isto é, aqueles que passarem pelo crivo das comissões seletivas e pelas exigências da tecnocracia estatal e das armadilhas conceituais das orientações complementares obrigatórias que os editais exigem.

Quanto esforço! Em muitos casos pra nada, pois a lista de projetos aprovados acaba sendo seleta, seja pela peregrinação das exigências  descritas acima, seja pelas restrições orçamentárias. Sim, porque você pode ter o seu projeto aprovado, mas daí ele atingir o coeficiente  e figurar entre os escolhidos é outra história.

Reclamar também é um risco, porque as retaliações podem acontecer de uma forma ou de outra e, quem tece as criticas tende  a se isolar, não ter projetos aprovados e ser mal visto no meio dos espaços governamentais.

E já que estamos reclamando, não conseguimos entender por que o ano pra Secult só começa em junho de 2013, enquanto que para os projetos com os quais a Secult garante o seu marketing(suas casas de shows, seus espetáculos escolhidos, seus seminários combinados etc), não para, nem falta recurso, nem falta propaganda e não existe tempo que limite a sua execução.

Enquanto isso, ficamos os grupos e instituições culturais independentes, lançando a sorte nos editais da Secult esperando  ela dizer quando o ano deve começar.

Deixe uma resposta