Viola de Bolso recebe Comissão de preparação da III Caravana Cultural da Secult Bahia

with Nenhum comentário

reuniao secult

 

Reunião no Espaço cultural

Aconteceu dia 04 de março, a reunião de preparação da III Caravana Cultural da Secult, dessa vez nos Territórios do extremo sul e da (mal)dita Costa do Descobrimento. A previsão de agenda da Caravana  é ente os dias 18 a 21 de março, reunido, celebrando e ouvindo os grupos culturais, artistas, dirigentes municipais e instituições de cultura.

Estavam presentes dirigentes culturais de Belmonte, Guaratinga, Itagimirim e Eunápolis. Na oportunidade, o departamento municipal de cultura de Eunápolis apresentou uma performance poética abrindo a reunião.

A iniciativa da Secult ganha força.

De acordo o site Secult Bahia, “As caravanas culturais, além de aprofundar o conhecimento sobre os territórios, possibilitam que a Secretaria formule e desenvolva políticas culturais qualificadas e sintonizadas com os territórios”, afirma Rubim. A ação pretende ainda detectar os agentes de cultura e manifestações culturais mais expressivas de cada território e aproximar a população da política cultural que vem sendo aplicada no Estado. Visitas aos projetos, espaços e instituições culturais, apresentações das culturas locais e conversas com o secretário, na qual a população terá oportunidade de expor as demandas de cada lugar e contribuir com a formulação de políticas públicas de cultura para o Oeste da Bahia, integram a programação. “Pretendemos estimular essas populações a terem mais participação efetiva nas ações da Secretaria”, completa o secretário.

As reuniões que a comissão de preparação tem realizado são importantes, no sentido de ouvir antes quais são as demandas e preparar uma programação que contemple os diversos setores da cultura e envolva o poder público local, para que os municípios se sensibilizem conheçam as propostas de políticas culturais em curso no país e no estado.

val conversa com andrea

O viola de Bolso vai pautar questões pela necessidade de ampla discussão sobre as politicas culturais nas diversas regiões; avaliação dos programas e formatos dos editais, bem como propor mudanças no circuito de fruição das atividades culturais no interior da Bahia.

Deixe uma resposta