José Paulo Paes

with Nenhum comentário

SAMSUNG CSC

 

 

Dia 09 de outubro fez quinze anos da morte do poeta e ensaísta José Paulo Paes, aos 72 anos. A nossa admiração pela poesia dele vai além. O poeta tem boas reflexões sobre a infância e  livros de poemas para o público infantil. Além de tantos escritores estrangeiros que ele traduziu, ele soube muito bem refletir sobre obras da literatura brasileira. A aproximação do Viola de Bolso com o trabalho de Paes deve-se também por ele ter lançado um ensaio sobre a poesia de Sosígenes Costa, poeta pré-modernista nascido em Belmonte, sul da Bahia, chamado ‘Pavão, parlenda, paraíso’, um referência ao poema longo Iararana do poeta belmontense.

Leia abaixo uma poesia de José Paulo Paes:

Ao Fósforo

 

Primeiro a cabeça

o corpo depois

se inflamam e acendem

o forno

do pão

a luz

na escuridão

a pira

da paixão

a bomba

da revolução.

Sim, mas vamos à coisa concreta:

você fala de fósforos

ou de poetas?

 

José Paulo Paes foi um poeta, tradutor, crítico literário ensaísta brasileiro.

Leia sobre Sosígenes Costa aqui 

Deixe uma resposta