Ponto de Cultura é de luta!

with Nenhum comentário

DSCN1850

 

 

 

 

 

 

 

 

Não ao golpe!

O Viola de Bolso Arte e memória cultural, Ponto de Cultura, canoa de maré, de rio de mar bravio nasceu ainda na ditadura, em tempo sombrio, no resto de esperança que ainda movimentava os resistentes, e a nova democracia que vinha nascendo nas lutas. Era 1985.

Depois de décadas de movimentação, em meio ao surgimento do MST, da aprovação da nova constituição em 1988 e das eleições que elegeu Lula à presidente, o Viola de Bolso ganhou lugar de destaque no extremo sul da Bahia. O destaque de lutar com outros tantos companheiros pela democracia e pela cidadania cultural.

Instituído o Programa Cultura Viva, e nele, os Pontos de Cultura fortalecidos como um movimento articulado em redes, pudemos conjuntamente, retomar as lutas culturais há décadas abortadas pela ditadura militar. Lutas inspiradas no teatro de Augusto Boal e nas teses da educação popular de Paulo Freire.

Com os movimentos dos Pontos de Cultura vieram as ideias de uma nova política cultural, de cidadania e de respeito á diversidade cultural brasileira, articulados em redes livres, comungando novas e antigas tecnologias do povo, inspirando criações libertárias e gestando o futuro. O dialogo com o governo federal seguia, em que pese alguns momentos críticos, por força da maquina estatal ser viciada e fria, mas seguíamos conquistando novas possibilidades de políticas públicas de cultura voltadas para as comunidades culturais em todo o território nacional.

A autonomia do movimento e o respeito à diversidade de opiniões e de matizes ideológicos diversos garante um fluxo de ações e de posições frente ao estado brasileiro.

Por isso é importante neste momento que o movimento nacional dos pontos de cultura, a rede nacional se posicione com força e vá para a rua em defesa de democracia e do governo Dilma, contra o golpe e a avalanche midiática dos reacionários em nossa pátria. Devemos, nós os Pontos de Cultura nos unir com fé e alegria aos movimentos em defesa da justiça e da democracia construida nestes anos.

Se teve nos últimos anos e meses, muitas dúvidas sobre o que representa este movimento das comunidades culturais e dos Pontos de Cultura para o Brasil, esta é a hora de sanar as dúvidas, de acreditar na força histórica de nossos povos, de nossa cultura e do nosso movimento.

A cultura ameaçada, a sua diversidade e a sua criatividade, trará danos a todos nós, pela ameaça que paira hoje contra a democracia brasileira.

Que cada Ponto de Cultura se levante! Que cada comunidade cultural se posicione, em defesa da diversidade cultural e da liberdade dos povos e de seus territórios no Brasil!

Deixe uma resposta