Escolas Culturais

with Nenhum comentário
Alunos de Escola campesina, do Ponto Maneca, comunidade rural
Alunos de Escola campesina, do Ponto Maneca, comunidade rural

 

 

 

 

 

 

Mais Cultura nas Escolas

Faz alguns anos que o Ponto de Cultura do Viola de Bolso recebe turmas de estudantes das escolas municipais, estaduais e até escolas particulares, como troca de experiencia, de encontro e de conhecimento. Em geral são jovens ou crianças que não tem acesso a espaços de cultura, teatro ou cinema e que vivenciam as dificuldades do aprendizado escolar, apesar de ter em suas vidas um cotidiano e prática cultural próprios de seus locais. Ou seja: ouvem músicas advinda da comunicação de massa, das rádios ou dos sons automotivos que passam pelas ruas; assistem a filmes através da TV; conhecem em seus locais uma benzendeira, um terreiro de candomblé ou igrejas cristãs, sabem que existe os grupos de folias de reis, mas desconhecem a sua origem e nã nutre interesse em pesquisar ou assistir, por um motivo ou outro. Em sua maioria são jovens que tem acesso à rede de internet via Lan house, muito mais para jogos de caráter desafiador violento do que para despertar curiosidades, pesquisa ou acumulo de aprendizado e conhecimento.
A escola acaba sendo um espaço confuso, difuso em que o cotidiano do conhecimento e do aprendizado entedia, fica sem sentido e não desperta a curiosidade nem estimula humanidades, infelizmente. As disciplinas aplicadas com racionalidade – apesar da aparente falta de razão -, tendem a afirmar a educação bancária que tanto criticou Paulo Freire e não conectam com as culturas locais, nem a dinâmica das vidas dos meninos e meninas
Por isso a cultura é com certeza uma via de recomposição de humanidades e relações de sinergia, altruísmo e de paz, tão necessários nos dias de hoje As culturas precisam ser vivenciadas nas escolas com intensidade!
E os espaços de cultura tem que ser multiplicados nos bairros, próximos às escolas, seja na cidade ou no campo E por sua vez, os espaços de cultura existentes, merecem a atenção do poder público, dos educadores e das instituições de ensino e de cidadania social.
Por isso também, o Viola de Bolso ao receber estas turmas de estudantes, muitas crianças e jovens em formação, fortalece a sua crença no poder da cultura e da educação, em diálogo permanente para uma nova cidadania, de respeito e superação de preconceitos.

Veja as fotos aqui

Deixe uma resposta