43 Jovens, onde estao?

with Nenhum comentário
foto: telesur
foto: telesur

Há dois anos, na noite do dia 26 de setembro de 2014, um crime sacudiu o México. Estudantes da Escola Rural Normal de Ayotzinapa foram emboscados pelas forças militares do município de Iguala, estado de Guerrero, a mando do poder político local em conluio com as forças Paramilitares (Guerreros Unidos) e da Polícia Federal mexicana, tendo como saldo trágico 6 mortos, 25 feridos e 43 estudantes que continuam desaparecidos.

Desde então os familiares das vítimas, e diversos movimentos sociais e populares do México e do mundo inteiro, tem denunciado o caso, exigindo que os responsáveis por esse crime de Estado sejam julgados e punidos. Apesar dessa brava resistência e de toda a repercussão do movimento de solidariedade nacional e internacional, o governo mexicano permanece cúmplice do crime, mantendo por todas as vias (legais e ilegais) a impunidade dos responsáveis.

É importante destacar que essa prática de terrorismo de Estado mexicano não pode ser visto de forma isolada, mas como parte essencial do projeto político neoliberal imposto pelas classes dominantes a custo de muita violência, mortes e desaparecidos políticos. É expressão de uma guerra de contra insurgência, de caráter preventivo, com o único objetivo de garantir a exploração do povo e das riquezas do território mexicano.

Nessa data tão emblemática na luta da juventude por um outro projeto de sociedade, nos solidarizamos com familiares dos estudantes mortos, feridos e desaparecidos de Ayotzinapa e a todo povo mexicano na busca permanente por Verdade e Justiça. Nos somamos entre as vozes que exigem a imediata punição dos responsáveis e a aparição, com vida, dos 43 estudantes desaparecidos.

Estaremos vigilantes e não descansaremos enquanto a impunidade prevalecer. Seguiremos em luta até que todos os responsáveis sejam punidos!

Somos todos/as Ayotzinapa!

Vivos os levaram! Vivos os queremos!

Fonte: do site O Levante – movimento da juventude.

Deixe uma resposta