Poemas da Infância

with Nenhum comentário
crianças no Quem tem medo de poesia
crianças no Quem tem medo de poesia

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A semana que passou foi cheia de boas experiencias durante as atividades do Ponto de Cultura do Viola de Bolso, na abertura da Semana das Crianças, que aconteceu de 07 a 09 de outubro, como vocês podem ver a programação no post anterior neste site.

A edição do projeto “Quem tem medo de poesia” dia 07, por exemplo, nos trouxe encantamento e beleza, na voz das meninas e dos meninos da Roda de Leitura e causou surpresa pela partcipação frenética e lúdica das crianças. A cada poema recitado, a cada sílaba, palavra lida mansamente, devagarinho, em tonalidades variadas, sentimos e nos emocionamos com a sinceridade e a simplicidade da infância, a vontade de descobrir novas sensações e liberdade de espírito.

As crianças se prepararam: Em suas casas eles leram e releram os poemas escolhidos. Uns tentaram decorar, outros ensaiaram os trechos poéticos, pequenas frases, quase haikais. E percebemos que essa preparação dava orgulho, era perceptível no cheiro, na roupa, nos olhares e na ansiedade em começar logo a aventura poética.

Foi isso, uma aventura poética! próprios do brincar na infância e do tempo que ainda não traz nenhuma marca, a não ser a marca da doação e da alegria.

A experiencia de escutar as crianças lendo, com as suas limitações da prática de leitura, a conjugação, o ponto, a reticência, o fôlego e a pausa. Ao mesmo tempo, acompanhá-los na impaciente espera entre uma fala e outra do seu parceiro, seu amiguinho de brincadeira, tem o significado de dizer, estamos aqui para ajudar. Escuta teu amigo recitar a poesia, espere a sua vez!

DSCN8395

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E ninguém teve medo de poesia. Aposto que muitos deles foram para casa sonhar, lendo belos poemas…para irradiar leituras do mundo.

Deixe uma resposta