Viva o cinema

with Nenhum comentário

Assim como muitas coisas mudaram nos últimos tempos, o cinema também mudou. Estou falando especificamente das salas de cinema. Após o boom das salas de cinema nos grandes shoppings, uma espécie de nova moda nas cidades grandes, aos poucos vimos retornando à cena, pequenas salas em cidades do interior brasileiro.

Se na década de 1990 testemunhamos tristemente os cinemas virarem igrejas evangélicas ou serem demolidos, a partir de 2012 fomos presenteados com diversos projetos de incentivo à produção audiovisual e, consequentemente ao estímulo para a abertura de novas salas de cinema e da proliferação dos cineclubes. Mas estamos longe de chegar ao ideal, ao que desejamos que seja. Apesar disso, nos alegramos com a produção cinematográfica na América Latina, dos filmes biográficos, dos curtas documentários, da produção de animação infantil e adulta e do surgimento de muitos cineclubes.

Viola de Bolso foi contemplado em 2014 com o Programa CINE MAIS CULTURA, um projeto de incentivo ao cinema implementado pelo MINC à época. O projeto basicamente apoiava a iniciativa de Cineclube, disponibilizando os equipamentos: Um projeto simples, caixas de som, uma tela mediana e um pacote de filmes da “programadora Brasil.”

Isso foi o suficiente para criarmos o Cine Clube Viola e iniciarmos as exibições de filmes brasileiros e de países hermanos. A experiência se ampliou na medida em que passamos a produzir também alguns filminhos curtas, uma produção local que tem crescido e ganhado novos adeptos.

Em face disso, o Viola de Bolso está programando um MOSTRA DE CURTAS LOCAIS, no mês de agosto desse ano 2017.

A proposta é reunir pessoas, novos cineastas produtores de filmes de baixo custo para conversar sobre o atual momento da produção brasileira e baiana, além de ter na programação filmes em formato curtas, ficção ou documentários da região extremo sul da Bahia. Logo publicaremos os detalhes do projeto. Aguardem.

Enquanto isso, vamos realizando sessões do CINECLUBE VIOLA, sempre às quintas-feiras às 19h, no espaço cultural do Viola de Bolso.

Deixe uma resposta