Mais democracia e mais cultura

with Nenhum comentário

À rede globo bastará aplicar a lei

Com o segundo turno praticamente certo, o bloco político que atualmente mantêm a candidatura de Haddad, deve começar a buscar os apoios e fechar negociações que definam a eleição do candidato de Lula no segundo turno, do candidato que traz de volta aos trilhos a possibilidade de fortalecimento da democracia, depois do golpe da direita amontoados no congresso nacional, na suprema corte e nas empresas de comunicação.

Tomada a lição imperdoável no processo eleitoral de 2014, que deu a reeleição a Dilma Rousseff, a pergunta é: com qual inimigo a democracia vai dormir? Quem, Haddad eleito, trará para tirar o sono do povo brasileiro? Sim, porque a chamada “polarização” é uma mera ilusão, já que o Partido dos Trabalhadores, acostumado aos acordos de classe, saberá conduzir o jogo dos diferentes interesses no interior do governo, em nome da suposta governabilidade.

Mas Dilma dormiu com o inimigo, teve pesadelos medonhos e foi deposta ao acordar. No governo Haddad, quem será o inimigo da vez? globo, band, posto ipirianga, patinho amarelo, mbl, etc… esses aí são inimigos do povo brasileiro, inimigos da cultura e da democracia desde 1988, quando a democracia se fez mais forte. O inimigo da vez a que nos referimos é aquele que o grupo petista vai convidar a fazer parte do governo e lá dentro, vai tentar a todo custo minar as ações e os benefícios sociais.

O governo de Haddad poderia{ou poderá} ter um alcance popular – no sentido de melhores políticas sociais e sinais de mais democracia -, se Manuela D Ávila imprimir a sua digital nas políticas de governo, na seriedade que tem e no combate aos fisiologismos{interno e externo}.

E, de volta aos trilhos, promovendo as mudanças no caminho a ser trilhado, Para o governo Haddad será necessário encarar a realidade do conservadorismo brasileiro e a desfaçatez dos meios de comunicação, deixar mais claro que desenvolvimento quer para o Brasil, rumo à soberania popular de participação plena do povo brasileiro organizado. Sem temor de ser feliz.

E, antes que durma e tenha pesadelos como Dilma, que o governo Haddad-Manuela, não deixe as pendência para trás ou debaixo da cama. E que Manuela sonhe o sonho bom, de todos juntos, em busca de um País melhor para todas as pessoas.

Deixe uma resposta